Tiago Gomes: “É bom trabalhar na INJEX”

Tiago Gomes: “É bom trabalhar na INJEX”

Tiago Gomes, de 29 anos, técnico de manutenção especializado em afinação de máquinas e moldes, levanta-se todos os dias com ânimo para ir trabalhar.

“É bom trabalhar na INJEX”, diz. E explica porquê: “Somos uma equipa jovem e pequena. Isso permite que todos se conheçam. Toda a gente se conhece na empresa e isso reforça o espírito de grupo.”

Natural e residente em Calendário, onde nasceu em 13 de maio de 1992, perto da atual Academia do Futebol Clube de Famalicão, Tiago Emanuel Martins Gomes já é um dos colaboradores com mais anos de casa.

Trabalha na INJEX desde abril de 2010, tendo começado como operador de máquinas. Uma tarefa que o colocava à frente de uma máquina para monitorizar a qualidade das peças produzidas.

Estava a poucos dias de completar 18 anos e tinha acabado de interromper o 11º ano de escolaridade, na Escola Secundária D. Sancho I, em Vila Nova de Famalicão, onde estudava eletrotecnia. “Na altura tinha a ideia de retomar os estudos, estudando à noite e trabalhando de dia, mas acabei por não voltar à escola.”

Tiago Gomes diz que, até agora, não sentiu falta de uma formação académica mais completa, acrescentando que tem colmatado essa lacuna “com diversas ações de formação proporcionadas pela INJEX”.

Além disso, valoriza a formação própria, pesquisando na Internet as últimas novidades sobre a sua atividade. “Sigo várias páginas sobre o tipo de trabalho que faço, pois gosto de ver coisas novas. Deste modo procuro saber mais, vendo coisas novas que possam ser implementadas na INJEX”, explica.

A entrada na empresa onde já trabalha há 11 anos foi muito curiosa. “Passei aqui, na zona industrial de Vilarinho das Cambas, vi o anúncio na porta da INJEX e decidi ir à empresa pedir emprego. Fui entrevistado pelo senhor engenheiro Pinheiro de Lacerda e fui admitido”, recorda Tiago Gomes.

O operador de máquinas dos primeiros tempos deu lugar a um técnico de manutenção especializado em afinação de máquinas. No fundo, do seu trabalho depende o bom funcionamento do setor produtivo da empresa.

“Tudo o que sei aprendi aqui. E têm sido anos de evolução constante na empresa. Fui operador de máquinas, fui chefe de turno, fui ‘team leader’ e agora estou no setor da afinação de máquinas e dos moldes”, explica Tiago Gomes, lembrando que “todos os dias há peças, máquinas e processos para afinar.”

Olhando para trás, considera que tomou a decisão acertada quando decidiu bater à porta da INJEX para pedir um trabalho. “Quando cheguei nem sabia o que era uma máquina de injeção. Hoje sei o que é uma máquina de injeção e sei afinar peças. Foi uma grande evolução!”

Fora da empresa, gosta de estar com os amigos e de futebol. Sofre pelo FC Famalicão e pelo Benfica, mas numa partida entre os dois clubes não tem dúvidas: “Quero sempre que o FC Famalicão ganhe.”

Mas o melhor chegou a casa há dois anos para mudar para sempre os seus tempos livres. “Fui pai e adoro passar o tempo com a minha filha Benedita.”